Confira Tudo Sobre A Fera Do Jiu Jitsu Thiago Bravo, Lutador E Professor Da UAEJJ Al Ain

Confira Tudo Sobre A Fera Do Jiu Jitsu Thiago Bravo, Lutador E Professor Da UAEJJ Al Ain

Conversamos com Thiago Bravo, professor e representante da UAEJJ Al Ain, em entrevista exclusiva Thiago nos conta como ingressou em um dos maiores clubes de Jiu Jitsu dos Emirados Árabes e do mundo, com 34 turmas e 545 alunos. Com muita irreverência fala sobre sua história no Jiu Jitsu, sua expectativa para o ano de 2019 e tudo sobre o acidente que quase tirou a sua vida, confira:

BJJFANATICS: Você Poderia Nos Falar Um Pouco Mais Sobre Quando Começou no Jiu Jitsu, E Onde Treinava? Desde O Início você Já Gostava De Competir? Em Algum Momento Tinha Alguma Pretensão Em Viver Do Esporte?



"Eu comecei a treinar muito novo , entre 7 anos de idade. Era um garoto completamente indisciplinado, porém com um bom coração . O professor não me compreendia e falou para minha mãe procurar outra academia."


"Então perto da minha casa o mestre José Roberto, conhecido como “Beleza” ele era tipo o "Mestre Miaggi", eu e meus primos sofríamos na física dele, ele arrancava o nosso couro. Meu primo Marcelo sofria em dobro, pois no final da aula eles tiravam o Kimono dele e "comiam" ele no tapa, especificamente na barriga. Diziam que era para queimar gordura. Com ele fui até a Faixa Laranja, onde foi preciso buscar um lugar mais focado em grandes competições, ali meu destino já estava traçado, eu queria viver do Jiu Jitsu."



"Então entrei na academia do mestre Adalberto de Souza o “Buda” lá construi o meu espaço aos poucos, pois ele já tinha os galinhos dele, porém eu sabia o meu valor e sabia que eu iria chegar, e cheguei. Estando em uma sequência irretocável de competições, consegui a minha vaga para lutar meu primeiro Campeonato Mundial logo na Faixa Azul ainda de Juvenil, eu estava treinando muito e estava confiante, havia vencido todos os Campeonatos no Rio de Janeiro, faltavam 7 meses para o campeonato, porém veio uma fatalidade, em novembro de 2002 eu sofri um grave acidente de moto em que quase perdi a minha vida, foram alguns dias no CTI e mais umas semanas no quarto do hospital."


"Acabei perdendo o controle da moto, bati na traseira de uma Kombi com carroceria, o guidão da moto estourou na minha barriga, tive hemorragia interna, o fígado foi dilacerado, e isso tudo aos olhos do meu Pai, o qual me deu a vida e também a salvou. Ele veio correndo e me pegou no colo, eu não conseguia respirar, eu sentia que estava morrendo. No caminho do hospital eu pedi perdão ao meu pai e pedi a ele pra avisar a mãe que eu a amava muito, a minha hora estava chegando, quando chegamos no hospital, eu apaguei, havia perdido muito sangue e entrei em estado de choque."

DERRUBOU, PASSOU & FINALIZOU SEM KIMONO COM FABIANO PEGA-LEVE SCHERNER (ACESSO ONLINE)

 

COMPRE AQUI


"No dia seguinte eu acordei com a sensação de estar pulando para guarda fechada (no dia seguinte ao acidente ocorreria o campeonato mais famoso da cidade, a copa Kiloko) então senti uma dor terrível na barriga, ainda meio grogue olhei meus braços cheios de agulhas e um curativo gigante na região da barriga, a ficha começou a cair..."


"Foram anos de recuperação e ainda precisei retomar a confiança depois de tudo, foram tempos muito difíceis, voltei a competir em 2006 no último Campeonato Mundial no Tijuca Tênis Clube antes de me mudar para Califórnia, perdi nas Quartas de Final, depois de 4 lutas. O resultado da luta final foi aquele que ninguém esperava, cãimbras." 



"Continuando a minha história, eu segui com o Buda até a faixa marrom, aonde eu decidi buscar algo mais, foi quando conversei com o Muzio de Angelis que abriu as portas da Brasa para mim, minha mente expandiu muito, eu consegui ir além e os caminhos continuaram a se abrir. Me formei Faixa Preta em 2009 com o mestre Muzio, o qual mesmo longe o sigo até hoje."


"Eu me lembro que antes de competir eu fui obrigado a ir assistir uns dois ou três campeonatos, e isso me deixava louco. Eu queria sair na porrada logo e ver no que ia dar. Então chegou o dia da minha estréia , meu nariz sangrou de nervosismo. Engoli o sangue e fiz aquela força de psicopata, entrei na porrada, mas consegui uma medalhinha. Na faixa laranja eu comecei a perceber que queria viver do Jiu Jitsu e a partir daquele dia eu comecei a minha saga, ninguém acreditava em mim, era visto como vagabundo por gente de fora, mas eu não dava ouvidos a eles, afinal era o meu sonho é ninguém iria me impedir."



BJJFANATICS: Poderia Falar Um Pouco Dos Seus Títulos Mais Relevantes, E Dos Campeonatos Que Talvez Você Não Tenha Vencido Mas Gostou Muito De Lutar No Evento.


"Sou Campeão Brasileiro pela CBJJ, CampeãoEstadual do Rio de Janeiro, Campeão Abu Dhabi Grand Slam - Tokyo, Campeão Abu Dhabi Grand Slam - London. A UAEJJF tem o maior evento de BJJ do mundo que é o World Pro, no qual eu consegui medalhar por 3x, foram duas pratas e um bronze. Não faltou dedicação e vontade, mas os adversários foram melhores e isso é Jiu Jitsu."

"Todos os eventos em que eu entro, eu quero vencer! Porém o King of Mats eu queria muito, afinal são $30 mil dólares de premiação, dava pra acertar as contas. O mundial da IBJJF é incrível também, o último que lutei foi em 2012 e não fui bem, rodei de cara, logo em seguida me mudei para os Emirados Árabes e não tive a oportunidade de disputa-lo novamente, quem sabe esse ano que o Rafael Mendes e o Cobrinha saíram rs..."



BJJFANATICS: Conte Um pouco Mais Sobre A Sua Ida Para Os Emirados Árabes, Quando Você Decidiu Que Era A Hora De Sair Do Brasil E Se Aventurar Em Solo Árabe? E Como Foi Sua Adaptação?


"Eu sempre compreendi que para viver bem do Jiu Jitsu eu teria que sair do país, as melhores oportunidades estavam aqui. Eu não conseguia enxergar futuro dando aulas no Brasil, foi quando entre a faixa marrom e preta eu já estava decidido de ir para o exterior."

"A ida para os Emirados Árabes era um sonho, desde quando rolou o primeiro World Pro em 2008 ou 2009, ouvi dizer que estavam ensinando nas escolas e que os professores eram bem reconhecidos e tinham uma ótima valorização."

O MANUAL DAS DEFESAS COM BERNARDO FARIA (ACESSO ONLINE)

COMPRE AQUI


"Como eu não tinha nenhum padrinho para me ajudar, comecei a pesquisar muito na internet, foi quando em meados de Fevereiro de 2012, eu li em uma revista uma publicação sobre possíveis vagas para ir dar aulas nos Emirados, porém era necessário ter inglês intermediário e eu mau falava "Hi", mas não me deixei intimidar afinal já havia passado por tantas batalhas, essa seria mais uma."


"A entrevista foi na semana do carnaval no hotel Arena em Copacabana, coloquei a minha melhor roupa, peguei o meu currículo e fiz uma oração com a minha namorada (hoje esposa), fui confiante, eu sentia que teria e merecia esta oportunidade. A primeira a me entrevistar foi a Perlin (RH), fui com algumas frases treinadas e tentei falar muito mas não me saí muito bem em inglês, porém recebi o okxcvb  dela e então fui para o segundo entrevistador que era o José Júnior (Ciência)."



"Ele me perguntou se eu estava pronto para largar a faculdade se caso fosse necessário (completaria o curso somente em Agosto) pois poderia ser chamado a qualquer hora, e respondi de bate pronto, mas é claro! Ele me orientou a estudar inglês e que eu tinha grandes chances de estar no time. "


"Comecei a estudar inglês porém não querendo acreditar, com resquício de medo de não dar certo, o tempo foi passando e fui trocando e-mails com a Perlin, passou Fevereiro, Março, Abril, Maio, e comecei a perder um pouco das esperanças, porém um belo dia de Julho estava no escritório do meu estágio, quando abri o e-mail e tinha uma mensagem da Perlin, na mesma hora encaminhei para o meu primo que mora nos EUA pra poder fazer a tradução, ele me respondeu parabenizando, era o meu contrato de trabalho! Fiquei meio sem acreditar, 3 semanas depois chegou a passagem , até então somente eu e minha namorada sabíamos, era hora de contar para família que eu estava indo tentar a vida fora do país no emprego dos meus sonhos"



"Minha adaptação foi sem nenhum problema, bem perdido no início, mas encontrei boas pessoas no caminho que me ajudaram com tudo, desde de tirar documentos até ligar a internet em casa. Comecei a assistir filmes que já havia assistido, porém com o áudio e legenda em inglês e um dicionário na mão, isso me ajudou muito. Tive uma oportunidade ótima de dar aulas com um amigo que havia morado em Londres e me ajudou muito com inglês."

"Mas sempre rola alguns perrengues né, restaurante, mercado, falar ao telefone com o pessoal da empresa telefônica, era terrível. Mas deu tudo certo e hoje estou completando o meu 7° ano aqui."

BJJFANATICS: Como É A Sua Rotina De Treinos, Sua Suplementação, Você Faz Algum Treino Fora Do Jiu Jitsu?

MATADOR DE GIGANTES POR CLAUDIO CALASANS (ACESSO ONLINE)

 

COMPRE AQUI

" A minha rotina de treinos é basicamente 6 dias de Jiu Jitsu por semana, treinando até duas vezes ao dia e de dois a três treinos de Crossfit por semana. Procuro sempre ouvir meu corpo, as vezes tiro um dia de folga dos treinos durante a semana."

"Eu já fui mais de usar suplementos, confesso que quando cheguei aqui gastava uma grana na lojinha de suplementos, hoje em dia eu procuro retirar tudo de uma alimentação que realmente vai suprir as minhas necessidades. Porém eu ainda faço o uso de glutamina 10gr. ao dia e também uso polivitaminicos, 1 cápsula ao dia. Manter se bem hidratado é um boa dica."

"Hoje em dia eu foco mais em ser flexível e resistente do que forte, alguns anos venho trabalhando minha flexibilidade que me ajudou muito no BJJ, sempre que tenho um tempo livre faço um trabalho de 20 a 30 minutos em horários afastados dos outros treinos."



BJJFANATICS: Nos Conte Um Pouco Sobre Sua Expectativa Para O Ano De 2019, E Quais Campeonatos Deseja Participar, Você Tem Alguém Em Quem Se Inspira No Jiu Jitsu?


"Comecei com tudo na minha vida em 2019, vou lutar agora o Abu Dhabi Grand Slam, porém o foco será todo para uma possível vaga no King of Mats, que poderá ocorrer no Grand Slam de Londres e logo depois foco para o meu possível último World Pro na categoria mais prestigiada, a Faixa Preta Adulto."
"Quem me inspira no Jiu-Jitsu? Da antiga geração eu admiro muito Roger Gracie, Marcelinho Garcia, Ronaldo Jacaré, Léo Santos e Léo Vieira. E da nova geração que já não está mais tão nova assim eu admiro muito os Irmãos Mendes, Lucas Lepri, Leandro Lo e os Irmãos Miyao."

Thiago que também tem um estilo de luta muito parecido com os Irmãos Miyao, onde os mesmos disponibilizaram um super curso de Berimbolo com excelentes variações da Guarda De Lariva, da Guarda X e vários contra ataques. Tenha um arsenal incrível com as técnicas dos Irmãos Miyao, adquira já o seu curso.

O BERIMBOLO E MUITO MAIS COM IRMÃOS MIYAO (ACESSO ONLINE)

 

COMPRE AQUI

Marcadores