X Close
Your Cart
Keep Shopping
O Jiu Jitsu Para Militares!

O Jiu Jitsu Para Militares!

Foi-se o tempo que as Artes Marciais eram ligadas estritamente a violência, quem conhece verdadeiramente o objetivo das artes marciais sabe que o intuito dela sempre foi como forma de defesa, ensino da disciplina e do respeito, porém muitas das vezes pela falta de informação e conhecimento as pessoas tinham a ideia deturpada que artes marciais eram violentas.

 Porém com o passar do tempo a importância de aplicá-las como defesa pessoa foi sendo entendida pela sociedade e hoje a prática de artes marciais como o Jiu Jitsu está sendo disseminada e vem ganhado muitos adeptos seja para conquistar saúde física ou mental, ou como uma forma de saber um pouco de defesa pessoal.

Nós já estamos carecas de saber como o Jiu Jitsu disseminado pela família Gracie é considerada uma das artes marciais mais perfeitas, uma vez que ela é totalmente baseada no sistema de alavancas, que propiciam aos praticantes considerados mais fracos e franzinos vencer um oponente bem mais pesado e mais forte sem muitas dificuldades.

A maioria das artes marciais tem raízes japonesas e priorizam e se baseia em filosofias que estimam o respeito e a disciplina, ou seja, ensinamentos totalmente contrários á praticas violentas.

Se para nós a prática do Jiu Jitsu pode ajudar a salvar nossas vidas e até mesmo a vida de outras pessoas imaginem o efeito que ele teria se fosse obrigatório a prática dele para a formação dos militares no Brasil?

Somos bombardeados a todo o tempo com aquele informação que jamais deveríamos reagir a qualquer tipo de situação perigosa, isso tem um certo fundamento já que há muitos bandidos que utilizam armas de fogo, no entanto haverão vezes que o nosso conhecimento sobre a arte marcial poderá nos livrar de situações extremamente perigosas, principalmente para mulheres e pessoas mais franzinas que não detém muito de força física.

Mas nós querendo ou não ainda temos a escolha de querer ou não reagir, porém  enquanto nós nos afastamos do perigos os militares vão em direção a ele para nos proteger. Muitas das vezes nos os criticamos, mas não temos a consciência dos riscos que eles correm todos os dias para manter a vida de todos nós cidadãos em paz e sem perigos.

Geralmente dentro dos Batalhões, nos cursos de formação os militares aprendem o básico de defesa pessoal, nada muito aprofundado e muito menos uma arte específica, até mesmo por que sabemos que para ficar especialista em alguma arte marcial são necessários muitos anos e muitas horas de treinamento a fio.

Porém uma estratégia de usar técnicas de defesa pessoa para conter os possíveis “bardeneiros” foi utilizado pela  Polícia Militar de São Paulo que a Copa do Mundo de 2014, onde os policiais usaram técnicas do nosso amado Jiu Jitsu para conter os indivíduos que queriam tumultuar os protesto da época.

Na cidade de Belo Horizonte Minas Gerais existe um tropa totalmente especializada em defesa pessoal, a chama A Tropa de Braço foi implantada pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar de cidade, ela conta com a formação em torno de 50 soldados, cada um com faixa preta em alguma arte marcial.

Nem sempre o objetivo é eliminar o inimigo e muitas das vezes por falta de aparato técnico a única opção que resta para os militares dentro de um país tão violento como o Brasil e abatê-los, porém às vezes conseguir neutralizar o oponente e impedi-lo de avançar e atentar contra a vida dele, do militar ou de terceiros já é suficiente para contornar e ter o controle da situação.

Nós que somos fanáticos pelo nosso esporte, e sabemos sua eficácia e utilidade de suas técnicas, ficaríamos muito felizes se fosse instituído a prática do esporte no currículo de nossos queridos militares que dedicam sua vida e seu tempo para nos proteger. Além de deixá-los mais preparados para situações reais de riscos, garante a eles saúde física e mental para lidar com o estresse causado pela profissão.

Não é segredo para ninguém que os Emirados Árabes tem grande apreço pelo Jiu Jitsu Brasileiro, lá além de ser disciplina obrigatória para os alunos das escolas e também é regra dentro do Exército do local. Muitos brasileiros vão para o país para ganhar a vida e ensinar o esporte para os militares e também para os membros da família real. O Jiu Jitsu lá é muito mais valorizado do que dentro do próprio país de origem e nós ficaríamos todos muitos satisfeitos se está situação se revertesse e ele tivesse um local de destaque dentro do Brasil assim como o futebol.

O Jiu Jitsu é muito mais que que um esporte de alto rendimento, ele pode salvar vidas. Nos Emirados Árabes os militares usam os golpes para se defender e poder atacar em situações de emergência.

Porém enquanto não há essa mudança e inclusão do esporte na formação dos militares, aqueles que tem essa profissão pode procurar academias da mesma forma que pode conhecer mais sobre as técnicas de Jiu Jitsu para poder usá-las nas situações corriqueiras de sua profissão.

Para aqueles que querem melhorar sua técnicas de defesa pessoal, uma ótima alternativa são as posições usadas no treinamentos sem kimono, um especialista nessa área é Fabiano Pega Leve, esse cara já treinou vários lutadores do UFC e essa modalidade sem kimono é a que mais se aproxima do combate real de corpo a corpo por isso vale a pena investir nessas técnicas.

 Fabiano Scherner Pega Leve faz parte da equipe do BJJFANATICS e juntos preparam um curso especial com tudo o que precisa saber para lidar com situações reais de luta.

Você não pode ficar de fora! Venha logo conferir!!

DERRUBOU, PASSOU & FINALIZOU SEM KIMONO COM FABIANO PEGA-LEVE SCHERNER (ACESSO ONLINE)

COMPRE AQUI

 

 

 

Marcadores