Professor Que Dava Aulas De Jiu Jitsu Em Comunidade Do Rio De Janeiro É Assassinado E Revolta Moradores Da Região

Professor Que Dava Aulas De Jiu Jitsu Em Comunidade Do Rio De Janeiro É Assassinado E Revolta Moradores Da Região

A comunidade do Jiu Jitsu está de luto. O professor Jean Rodrigo Aldrovande, faixa marrom que ensinava crianças carentes em um projeto social, foi baleado na última terça feira, dia 14 de maio, e veio a óbito.

O professo que desenvolvia um trabalho social com crianças e adolescentes no Complexo do Alemão, Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, estaria chegando ao local onde dava aulas de Jiu Jitsu quando foi atingido. Jean sofreu um tiro na cabeça assim que acabou de sair de seu carro, quando estacionou o veículo em frente ao projeto social.

Segundo relato de testemunhas, o tiro foi disparado pela Polícia Militar que teria o confundido o professor com um bandido. Entretanto, não tivemos acesso a nenhuma confirmação oficial sobre quem efetivamente disparou contra Jean. Segundo a Polícia Civil, as investigações estão em andamento na DH/ Capital. A perícia foi feita no local.

De acordo com as informações de testemunhas, no momento em que o professor saiu do seu automóvel, teve início uma troca de tiros entre policiais militares e traficantes e Jean foi atingido. Um aluno, que estava próximo a Jean, também foi atingido por disparo, ele foi socorrido e levado para o Hospital Getúlio Vargas e não temos informações sobre o estado de saúde desse garoto.

Jean liderava o Projeto Social Maneco Team e tinha forte representatividade entre crianças, jovens e adolescentes da comunidade em que dava aulas. Jean, que era faixa Marrom de Maneco, o dono do projeto em que o professor assassinado trabalhava.

Com uma turma enorme o professor era o grande ídolo da garotada, que costumava participar de campeonatos, sempre com o incentivo de Jean. O professor não somente ensinava as técnicas da arte marcial á essas pessoas, como também ensinava todas as lições a um aparcela muitas vezes esquecida em nossa sociedade.

Pai da vítima, Carlos Alberto Aldrovande, de 65 anos, disse que o filho dava aulas de lutas há sete anos. Durante o período da manhã, Jean trabalhava com seu pai, em um depósito de gás e de tarde, ia para o Complexo do Alemão

“Meu filho é morador do Complexo do Alemão desde pequeno. Dava aula de luta há sete anos. Estava chegando para dar aula. Estava na frente do projeto. Foi baleado com um tiro de fuzil na cabeça. Para mim, foi execução” disse o pai do atleta ao jornal O Globo.

Os moradores do Complexo do Alemão, protestaram no mesmo dia após a morte do professor de e durante a manifestação, vários objetos foram queimados na rua. Os moradores, assim como o pai do Faixa Marrom também acusam a polícia de ter tirado a vida de Jean.

No Projeto onde Jean Dava aulas, seus alunos relataram a dedicação do professor para ensinar o esporte. Emocionados, eles mostraram o quimono que o professor usava nas aulas.

Pelas redes sociais, o atual campeão Mundial, Mahamed Aly compartilhou a foto que é capa dessa postagem e escreveu o seguinte comentário:

“Descanse em paz, Jean Rodrigo da Maneco Team !!! Que Deus conforte o coração dos seus alunos e familiares... Não tive tempo de fazer o vídeo que me pediu e nem fazer uma visita... Que notícia triste”

Nós do BJJ Fanatics, assim como Aly e todos, também estamos muito tristes com essa lamentável notícia e sabemos que através de seu projeto, Jean não somente ensinou a arte suave, mas também valores como solidariedade, companheirismo, além de proporcionar que as crianças e adolescentes realizassem atividades saudáveis, transformando a vida de muitas pessoas.

Marcadores