Quem Luta Jiu Jitsu Não Briga!

Quem Luta Jiu Jitsu Não Briga!

Se você também é um fanático por Jiu Jitsu sabe que o nosso esporte já foi muito marginalizado. Hoje em dia a arte suave tem sido vista com bons olhos, ainda há um pouco para melhorar, mas nem sempre foi assim.

O Jiu Jitsu antigamente era considerado um esporte violento, praticado apenas por valentões para poder conseguir se dar bem em brigas. É claro que havia algumas vezes que pessoas com má fé praticavam o esporte como esse objetivo, mas a maioria tinha bons motivos para adentrar na Arte Suave.

Apesar da maior parte das pessoas relacionarem o esporte com brigas, não é isso que ocorre. Os verdadeiros Jiujiteiros entende que a arte é para sua saúde e para que tenha condições de se defender caso precise e nunca deve utilizar seus conhecimentos para machucar uma pessoa ou agir covardemente contra ela.

A Enorme Diferença entre Lutar e Brigar

É preciso que todos entendam a diferença entre luta e briga e também compreender que há um abismo entre as duas e nunca se deve recriminar o Jiu Jitsu associando à violência já que o intuito da Arte Suave é justamente o contrário, inibir a pratica de atos violentos.

O conceito de luta é: uma modalidade esportiva limpa, onde tudo se baseia em regras, há tempo máximo para realização de cada uma delas, são feitas em locais apropriado, e tudo conta com a participação de profissionais capacitados que estão ali para garantir a integridade física de cada atleta e acima de tudo o respeito entre os competidores.

A briga é algo totalmente inaceitável. Ela é uma forma desleal que algumas pessoas recorrem para resolver alguns conflitos, impor suas vontades ou até mesmo com é usada com motivações fúteis apenas para ferir outras pessoas.

Quando o grande Mestre Helio Gracie desenvolveu Jiu Jitsu seu maior objetivo era dar a possibilidade de um homem mais fraco se defender e conseguir sobrepor um adversário maior e mais forte, seu objetivo nunca foi incentivar práticas violentas, aliás ele repudiava completamente esse tipo de comportamento e não aceitava de forma alguma que membros da sua família e seus alunos praticassem ou incitassem a violência através de seu conhecimento de uma arte marcial.

Quem conhece a fundo a arte sabe que um praticante bem treinado pode se tornar uma arma letal, capaz de ferir e até causar lesões sérias em uma pessoa leiga, por ter um amplo conhecimento de golpes que podem quebrar braços, pernas e até mesmo deixar uma pessoa inconsciente momentaneamente.

A filosofia dentro do Jiu Jitsu

Dentro dos tatames, diariamente aprendemos os preceitos fundamentais da arte marcial, tudo se baseia no respeito e na disciplina, bons professores de Jiu Jitsu jamais iriam aceitar que seus alunos se envolvessem em brigas, tendo o Jiu Jitsu como base para incitar confusões, aqueles que estão à frente disseminando a arte deve atentar-se sempre a orientar seus alunos o verdadeiro sentido de ser um lutador.

Um lutador é muito mais do que uma pessoa que domina uma determinada arte, é aquele que consegue controlar seus ímpetos, consegue dominar a raiva nos momentos de maior tensão, aquele que apesar de saber como derrotar o oponente, prefere o diálogo ao invés do embate corporal.

O Jiu Jitsu como defesa pessoal

Como diz a famosa frase “Briga de Homem é no tatame”, os praticantes de Jiu Jitsu são treinados para derrotar qualquer oponente que apareça em sua frente, ele sabe que mesmo com pouco tempo de Jiu Jitsu te mais conhecimento técnico do que uma pessoa que nunca pisou dentro de um tatame e isso já é suficiente para causar um estrago, uma chave de braço ou um estrangulamento bem encaixado é muito difícil evitar para que não ocorra danos.

Entretanto, há alguns momentos o que o Jiu Jitsu precisará ser usado para garantir a nossa proteção, não estamos falando de briga e sim de legitima defesa. E só deve ser utilizado em casos extremos nunca aconselhamos que os praticantes da arte suave venham a reagir a qualquer tipo de ameaça ou um assalto por exemplo, pois o marginal pode estar amado e tentar usar o Jiu Jitsu contra ele pode ser fatal para você.

Mas a casos que é inevitável recorrer ao Jiu Jitsu e para isso você deve estar preparado para este tipo de situação, muitas das academias hoje oferecem a seus alunos aulas específicas de defesa pessoal para prepará-los para situações extremas.

Outra forma que a preparar você para a situação real são os treinos No GI.  A modalidade sem pano o ajuda a aproximar do que ocorreria num ataque surpresa no dia a dia onde não há kimonos ou lapelas.

A fera, Fabiano “Pega-Leve” Scherner é um especialista nessa modalidade e já treinou grandes nomes no UFC e juntamente com a equipe do BJJFANATICS preparou um curso completo onde você poderá aprender mais sobre esse tipo de Jiu Jitsu que nos torna mais ágeis, mas inteligentes e mais forte para os treinos com pano.

Não Perca tempo e venha logo adquirir o seu curso!!!!

DERRUBOU, PASSOU & FINALIZOU SEM KIMONO COM FABIANO PEGA-LEVE SCHERNER (ACESSO ONLINE)

COMPRE AQUI

 

Marcadores