Já Sou Master E Até Hoje Não Tenho Um Jogo Forte No Jiu Jitsu

Já Sou Master E Até Hoje Não Tenho Um Jogo Forte No Jiu Jitsu

 Hoje nós falaremos de um desses que é um dos maiores pesadelos dos praticantes de Jiu Jitsu, principalmente daqueles que já estão ficando mais velhos. 

Na hora em que o mestre está demonstrando as posições existem basicamente 3 tipos de pessoas, os primeiros são aqueles caras mais talentosos que conseguem aprender tudo com muita facilidade, não importa o que o professor está demonstrando, esse cara consegue absorver qualquer coisa e instantaneamente já está replicando tudo na hora dos rolas!

Existem também aqueles que absorvem poucas posições, tem mais dificuldades de aprender novas coisas, mas já tem um jogo bem sólido. Na hora dos rolas não depende dos novos conhecimentos afinal sua técnica apesar de “limitada” já é suficiente para se virar na hora do aperto.

Outro caso são aqueles que na hora da demonstração até consegue aprender e replicar na hora das repetições, contudo na hora dos rolas mesmo já sabendo muita coisa e muitas vezes já sendo até graduados com uma faixa intermediária como azul ou roxa, não consegue colocar nada em prática, pois esse cara parece que não tem um jogo consolidado. É justamente desses caras que nós iremos falar hoje!

Com a evolução do Jiu Jitsu e a infinidade de técnicas inventadas e criadas todos os dias fica praticamente impossível alguém no mundo ter o perfeito domínio de todas as técnicas não é mesmo, afinal, muitas dessas dependem não somente de força de vontade e dedicação mas também de atributos físicos como agilidade ou peso por exemplo.

Leia Mais Sobre Bernardo...

Dessa maneira, todos nós sabemos que um lutador que não seja um fenômeno, dificilmente irá se dar bem em todos os “jogos” do Jiu Jitsu,  por isso um dos maiores desafios em nossa arte consiste em encontrar um “jogo” (estilo  de luta) que se adeque ao seu biótipo e que você consiga se dar bem.

Esse desafio é mais fácil de ser desvendado pelos mais jovens, afinal eles estão cheio de energia e lotados de testosterona para poderem se arriscar nos mais diversos mares dentro do Jiu Jitsu e quebrarem a cabeça mil vezes até encontrarem o jogo ideal.

No caso dos mais velhos o desafio é mais complicado, haja visto que os fatores físicos não colaboram tanto para que estes se arrisquem tanto em busca de um jogo ideal. Desse modo muitos se limitam a ficar somente fazendo força e tentando dessa forma tirar algum proveito, e também em muitos casos os desencorajando de treinar e ocasionando na desistência do esporte.

Contudo, ambas as alternativas estão erradas, nós temos uma solução muito melhor para você! Veja o caso do agora faixa preta Jeffrey Holman, aluno de Marcelinho Garcia na Alliance de Nova York.

“Eu comecei a treinar Jiu-Jitsu regularmente em 2011, aos trinta e poucos anos. Inicialmente eu foquei nas guardas borboleta e “X”, que era um jogo muito elegante que funcionava nos mais altos níveis, tanto com kimono quanto sem kimono. Mas eu descobri que meus parceiros de treino mais jovens e mais bem condicionados explodiam e passavam minha guarda e eu não tinha respostas para isso. Eu tive resultados razoáveis em competições, mas eu não conseguia conter os adversários mais rápidos e sempre perdia nos pegas mais explosivos. Frequentemente eu ganhava medalhas, mas nem sempre de ouro, e eu sentia como se estivesse no topo de uma colina, vendo atletas mais jovens me deixando pra trás. Eu gostava da minha meia guarda desde meus primeiros poucos meses de treino porque eu conseguia segurar mais as pessoas e porque, ao contrário da guarda fechada, eu conseguia chegar lá mesmo a partir das piores posições (montada, costas, 100 kilos). Mas eu não tinha nenhuma raspagem confiável – até aprender o jogo do Bernardo Faria. Ele veio à minha academia quando eu era faixa azul e nos ensinou seu jogo da meia guarda profunda e eu comecei a raspar todo mundo. Não tendo sorte, mas raspando adversários que nunca tinha raspado antes, várias vezes no mesmo rola – mesmo eles sabendo qual a raspagem que eu iria fazer. Se você acabasse caindo na minha meia guarda profunda, você seria raspado.  Mesmo sem kimono, onde o controle da lapela desaparece, Bernardo tinha técnicas que transformavam a meia guarda de uma posição de single-leg de wrestling em uma excelente raspagem.

A guinada nas minhas competições foi ainda mais drástica. Eu nunca ganhei uma medalha de ouro pela IBJJF em dois anos como faixa azul, mas como faixa roxa eu ganhei ouro em todos os campeonatos que eu entrei, mesmo na categoria absoluto, contra adversários até 100 libras mais pesados do que eu. Duas semanas depois de eu pegar minha faixa marrom em meados de 2015 eu ganhei ouro no absoluto na minha primeira competição (um Pro da IBJJF) e em novembro de 2016 eu ganhei meu primeiro mundial Sem Kimono pela IBJJF, na categoria Master 2, peso médio.

O que mudou? Eu larguei meu emprego, minha família, entrei no TRT e comecei a treinar todos os dias? Não, não e não. Eu continuei a trabalhar 60 horas por semana, cuidando dos meus três filhos, e continuei como um peso médio com 15% de gordura corporal que treinava algumas vezes por semana e aos sábados, isso se a minha esposa deixasse. O que mudou foi meu jogo. Eu o modelei por causa do Bernardo, que sempre será o primeiro a dizer que o jogo dele não requer boa forma, flexibilidade ou milhares de horas de repetições. Apenas requer uma combinação de técnica e sólida determinação que você vê em cada uma das disputas do Bernardo. Eu não estou dizendo que seja fácil ficar por baixo tendo a cara amassada na meia guarda profunda, mas quando se adquire confiança você irá raspar e cair direto numa passagem de pressão, onde o desconforto vale muito a pena.

Talvez você não tenha tanta sorte de treinar com o Bernardo pessoalmente, mas seus vídeos cobrem tantos detalhes a respeito de seu jogo que você consegue aprender a partir deles. Eu me lembro de ter pego o curso de meia guarda de Bernardo, assisti-lo e chegar nos treinos com um novo conjunto de detalhes que ele não ensinaria em aula, mas mostrou apenas no seu curso. O mesmo ocorre com todos os seus vídeos (e sim, eu os comprei todos!).

Então – se você é um competidor experiente e quer elevar seu Jiu-Jitsu a um outro patamar, que funcione contra oponentes, não importa quão maior ou mais atléticos eles sejam, tente o jogo do Bernardo. E se você é um faixa branca ou azul ainda no começo de sua jornada no Jiu-Jitsu, chegou a hora de você escolher um estilo com vantagens ilimitadas e prático, independentemente de suas características físicas."

E agora, já sabe o que fazer? Que tal fazer como Jeffrey e aprender com aquele que já foi 4 vezes campeão da sua categoria em mundiais e é um dos únicos 12 homens do mundo á conquistar um absoluto em Mundiais pela IBJJF!?

Nós temos todos os segredos de Bernardo, que moldaram o seu jogo a ser certamente um dos mais vitoriosos da história do Jiu Jitsu! Não deixe de conferir nossos cursos! 

O MANUAL DAS DEFESAS COM BERNARDO FARIA (ACESSO ONLINE)

COMPRE AQUI

OS SEGREDOS DA MEIA GUARDA TESTADA E APROVADA DE BERNARDO FARIA (ACESSO ONLINE)

COMPRE AQUI

 A ENCICLOPÉDIA DA PASSAGEM NA PRESSÃO COM BERNARDO FARIA (ACESSO ONLINE)

COMPRE AQUI

 

 

Marcadores